Veja Bem vindo

O feno grego contém proteínas e ácidos nicotínicos que estimulam o crescimento dos cabelos. Melhora a oleosidade excessiva do couro cabeludo e combate a caspa, por isso ele previne a queda de cabelo. O feno negro contém estrogênios e outras substâncias similares ao hormônio sexual feminino, que ajudam a reconstruir os folículos pilosos. Não confie em receitas milagrosas para tratar o problema de queda de cabelo. Se você notou a perda de fios, procure um dermatologista para avaliar as causas e indicar o melhor tratamento.

O consumo de bebidas alcoólicas aumenta a produção de radicais livres que podem promover uma inflamação em alguns tecidos, principalmente do couro cabeludo. Dependendo da inflamação, pode haver o aumento da queda de cabelo. Além disso, o álcool faz com que o corpo exija um esforço maior para metabolização do etanol, o que gera um desgaste levando à queda capilar.

O maior impacto da enfermidade acaba sendo psicológico, pois a perda de cabelo pode abalar a autoestima. Vários fatores explicam a queda de cabelo, como o processo de envelhecimento, genética, a perda e o ganho constante de peso e desequilíbrios hormonais. Existe uma grande variedade de produtos anti-queda que podem ser usados no couro cabeludo, para ajudar a travar a queda de cabelo, que podem ser usados sozinhos ou como complemento ao tratamento indicado pelo médico. Alguns exemplos desses produtos são a Recrexina HFSC ampolas, Ducray creastim loção ou Ducray Neoptide loção, por exemplo.

Estima-se que 20% da população feminina em fase reprodutiva padeça desse distúrbio. O óleo de coco fortalece e nutre o couro cabeludo, evitando a queda de cabelo. Além de ajudar na hidratação do fio, o óleo de coco também acelera o crescimento lento.

- A queda excessiva de cabelo pode ter inúmeras causas e muitas vezes pode não ser calvície, que é resultado de uma rarefação (afinamento) dos fios capilares. O abuso de produtos químicos, infecções, estresse, uso de medicamentos, anemia e até dieta pobre em proteínas são fatores desencadeantes da queda capilar. Mas todos podem ser revertidos quando tratados - afirma. O cabelo, nesse caso, tende a voltar a crescer naturalmente, mas existem tratamentos à base de corticoides para a doença --com injeções ou aplicação de cremes que podem acelerar o crescimento do cabelo.

Um excelente remédio caseiro para a queda de cabelo é aplicar uma solução feita com babosa, planta também conhecida como Aloe vera, pois tem grande poder hidratante que fortalece os fios, impedindo a sua queda e promovendo o crescimento. Esse tratamento caseiro deve ser seguido por no mínimo 3 semanas para se avaliar os seus benefícios. Em caso de persistência da queda de cabelo, deve-se consultar um dermatologista, pois existem diversas causas para o problema, como anemia ou dermatite, e o tratamento varia de acordo com a causa da queda de cabelo.

Uma das principais causas de queda de cabelo é o excesso de estresse, tanto físico como mental. Isso acontece porque o choque do estresse, após um acidente de trânsito ou após o diagnóstico de uma doença grave, por exemplo, pode trocar o ciclo dos fios do cabelo, fazendo-os cair.

Também podem ser feitos tratamento com lasers, LED, mesoterapia (injeções locais), MMP e microagulhamento. Se, ainda assim, a mulher estiver se sentindo insatisfeita com a queda, é possível fazer transplantes e implantes capilares para restaurar o que foi perdido. A queda de cabelo pode acontecer devido a vários fatores, sendo os mais frequentes as alterações hormonais, estresse e anemia, por exemplo.

A perda dos cabelos pode ser progressiva, no caso da calvície masculina, mas também pode acontecer de repente, no caso da alopecia areata. Pode acometer somente o couro cabeludo, mas também pode atingir todo o corpo.

No caso do tratamento de queda de cabelos faça a aplicação diariamente até a solução do problema, visto as opções acima, basta escolher alguma que goste e fazer um chá para queda de cabelo e se começar a perceber as melhoras. É considerada uma grande aliada pure para prevenir ou combater a queda de cabelos pois é rica de pilocarpina, uma substância que fortalece o couro cabeludo.

Além de cansaço excessivo e palidez, a anemia também pode causar a queda de cabelo, já que os fios recebem menos sangue, nutrientes e oxigênio, tornando-se mais fracos e quebradiços. Geralmente, a anemia é causada pela falta de ferro, mas também pode surgir por outros fatores, como a diminuição de vitamina B12 no organismo.

Assim, é indicado evitar alisar o cabelo com muita frequência, mudar o penteado, evitando dreads e tranças, por exemplo, além de evitar prender o cabelo molhado e usar o secador muito próximo à raiz. Apesar do transplante capilar ser uma ótima opção de tratamento para a calvície, há procedimentos menos invasivos que estimulam o crescimento de cabelo, como aplicação de minoxidil ou tomar finasterida, por exemplo. Veja como tratar a calvície e outros remédios para a queda de cabelo. Lembra que altas taxas de testosterona favorecem a alopécia androgenética? Pois o hormônio masculino é produzido em larga escala nas mulheres que sofrem com a formação de cistos nos ovários.

Hepatites e Aids são exemplos de doenças transmitidas no sexo que podem levar ao aumento da queda dos fios, que costuma ser difusa, crônica, sem grandes diferenciais para a queda provocada por outras causas. Por isso, o ciclo do cabelo saudavel exame de sangue e sorologias são necessários para excluir ou confirmar essas doenças como causa da perda de cabelos.

“O excesso da substância ainda desencadeia acne, crescimento de pelos no corpo e ciclo menstrual irregular”, ensina a endocrinologista Dolores Pardini. “E esses sintomas tendem a ser notados antes da queda de cabelo”, diz.

Veja quais são as 10 principais causas de queda de cabelo. Qualquer infecção grave com reação inflamatória sistêmica pode desencadear a queda de cabelo, que ocorre devido à grande debilidade física provocada por essas doenças.

Outros tratamentos caseiros para queda de cabelo que envolvem aplicação de produtos no couro cabeludo não tem comprovação científica, e por tanto não há como garantir sua eficácia em um problema tão sério como esse. Ela também é conhecida como vitamina B7 e vitamina H. Trata-se de uma vitamina hidrossolúvel produzida no intestino pelas bactérias e obtida por meio da alimentação.A ausência da biotina pode causar a queda de cabelos e também fazer com que os fios fiquem enfraquecidos.

Segundo a dermatologista Miriam Sabino de Oliveira, é regular ocorrer uma perda de 100 fios de cabelo por dia e quando a queda ultrapassa esse número ela deve ser investigada. A utilização de produtos antiqueda é essencial para tratar o cabelo desde o couro cabeludo, que é onde o problema começa. A utilização de boa linha de tratamento pode ajudar a reduzir a perda de cabelos e até estimular o crescimento de novos fios. O Bain Prevention, de Kérastase, é a indicação da hairstylist para evitar a queda dos fios, pois ele ativa a circulação do couro cabeludo, fortifica e estimula a produção da fibra capilar. Para diagnosticar se a queda de cabelo já alcança um nível que possa levar a perdas expressivas, os médicos pedem exames de sangue, dermatoscopia e, em casos especiais, até biópsia do couro cabeludo.

Também contém minerais que ajudam na nutrição do couro cabeludo. Ativam a circulação no couro cabeludo, melhorando o desempenho do crescimento e nutrindo o couro cabeludo, evitando assim a queda. Praticar atividade física também faz bem à saúde dos cabelos. Quando se pratica exercícios, se libera endorfina, o que alivia o estresse e, consequentemente, diminui a perda dos fios. O estresse pode ser um dos responsáveis pela queda do cabelo.

O tratamento para a alopécia é feito de acordo com a causa, no entanto, a queda de cabelo pode tratada com o uso de medicamentos aplicados diretamente no couro cabeludo e que devem ser recomendados pelo dermatologista. Quando se trata da saúde do cabelo, o que você come é quase tão importante quanto o tratamento que faz nos fios. Ter hábitos alimentares saudáveis, ingerindo todas e vitaminas e minerais que seu corpo precisa é essencial para manter a saúde do cabelo.

Algumas opções terapêuticas são o uso de medicamentos orais ou tópicos, uso de produtos cosméticos contra queda de cabelos, ou tratamentos específicos como intradermoterapia e carboxiterapia, por exemplo. A alopécia é uma doença caracterizada pela rápida e repentina perda de cabelos do couro cabeludo ou de qualquer outra região do corpo. Nesta doença, o cabelo cai em grandes quantidades em determinadas áreas, proporcionando a visualização do couro cabeludo ou da pele que antes era coberta por cabelos ou pêlos corporais. A menopausa, em algumas mulheres, pode até desencadear a chamada alopecia, o termo médico para a temida calvíce. O problema, que aparece mais comumente nos homens, afeta cerca de 30% das mulheres por volta dos 70 anos.

Esta substância ativa atua estimulando o crescimento capilar, já que aumenta o calibre dos vasos sanguíneos, melhorando a circulação no local e prolongando a fase de crescimento do cabelo. Para determinar a melhor forma de tratamento, deve-se consultar um dermatologista para identificar a causa da queda de cabelo e determinar quais as vitaminas, produtos ou remédios mais adequados para cada situação. Existem várias opções de tratamento para a queda de cabelo, que pode incluir vitaminas e minerais, remédios ou loções e shampoos, que se aplicam diretamente no couro cabeludo. O ácido fólico é outro exemplo de vitamina para queda de cabelo, mas que também ajuda no crescimento de novos fios. A posologia deve se indicada conforme orientação médica, mas geralmente, a dose máxima não ultrapassa 15mg ao dia.

Caso a queda seja derivada de outros motivo, a ação será diferente. Tanto a falta quanto o excesso de vitaminas pode levar à queda de cabelos. Geralmente, a falta de magnésio, ferro e vitamina B predispõe a perda dos fios. O excesso de cobre no organismo, por exemplo, pode provocar a anemia hemolítica, que resulta na perda dos fios. A forma como sua queda de cabelo será tratada dependerá da causa do problema.

A queda de cabelo é relativamente comum em mulheres após o parto, não só devido às alterações hormonais que continuam a acontecer no organismo, mas também pelo estresse do parto. Geralmente, esta queda de cabelo surge nos primeiros 3 meses após o parto e pode durar até 2 meses.

A Vitamina A é uma ótima opção para queda de cabelo, já que age sobre a produção de queratina e colágeno. Ela é facilmente encontrada em formato de ampolas, que podem ser aplicadas diretamente nos fios ou misturada na máscara de tratamento capilar. Para usar a vitamina para queda de cabelo, opte por aplicar 6 a ten gotas nos fios ou na máscara. A babosa, ou Aloe vera, é um excelente hidratante, por isso que ela é usada em tantos produtos e em tratamentos caseiros. Essa hidratação ocorre sem ocluir o folículo piloso, por isso pode sim ajudar na queda de cabelo se houver déficit na hidratação do couro cabeludo.